Maranhão gera melhor saldo de emprego nos últimos três anos

Geração de empregos no Maranhão (1)

Maranhão gera melhor saldo de emprego nos últimos três anos

É o terceiro ano seguido de crescimento na geração de empregos com carteira assinada no estado. Foram 10.707 mil novas vagas de emprego formal, criadas no Maranhão, durante o ano de 2019, colocando o estado em segunda posição no ranking, a nivel de Nordeste.  Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta sexta-feira (24) pelo Ministério da Economia.

Desde 2017, o Maranhão vem crescendo na geração de empregos, no período (2017), eram 1.221 postos de trabalho. No ano seguinte, 2018, foram criados 9.649 vagas. Em 2019, o saldo positivo foi de quase 11 mil vagas com carteira assinada.

“Os saldos positivos da geração de emprego referente ao ano de 2019 refletem o preparo e a capacidade técnica da gestão pública que está a frente do Governo do Maranhão, além de reforçar o compromisso que o governador Flávio Dino tem para com a população maranhense! Podemos ver ao longo dos ano os compromissos sendo cumpridos; trabalhadores saindo da linha do desemprego; e enfim, o desenvolvimento se tornando algo real em nosso estado”, destaca o Secretário do Trabalho e da Economia Solidária, Jowberth Alves.

Destaques em 2019

O crescimento na geração de emprego no último ano teve destaque para o setor de serviços, responsável pela maior parte da geração de postos de trabalho, com a criação de 6.030 vagas.

 Outro setor que movimentou os números de empregos no Maranhão foi o da construção civil que, em particular, abriu 3.229 postos de trabalho. Seguido do comércio, com 2.482 vagas.

Ao longo do ano, os meses que mais se destacaram na geração de emprego foram setembro,  outubro e  novembro  que foram aquecidos pelo período sazonal do final do ano.

Já no mês de dezembro, o saldo de novos empregos foi negativo, assim também como no restante do país. Segundo o Ministério da Economia, o resultado ocorre todos os anos. Trata-se de uma característica do mês, devido aos desligamentos dos trabalhadores temporários contratados durante o fim de ano, além da sazonalidade naturalmente observada nos setores de serviços, indústria e construção civil.

PIB e emprego

A criação de novos empregos tem sido acompanhada do crescimento econômico do Maranhão. O PIB do Estado teve em 2017 crescimento quatro vezes maior que a média nacional, de acordo com estudo do IBGE. Esse é o período mais recente de medição dos PIBs estaduais. O resultado de 2018 ainda não foi calculado.

O PIB representa a soma das riquezas de um país, estado ou município, ou seja, mede como vai a economia desses locais.

O Maranhão teve alta de 5,3% em 2017. Foi o quadruplo do verificado em nível nacional. O Brasil alcançou um crescimento de 1,3% no mesmo ano.

O salto da economia maranhense foi o quarto maior do país, somente atrás de Mato Grosso (12,1%), Piauí (7,7%) e Rondônia (5,4%). Outras 23 unidades da Federação tiveram desempenho abaixo do verificado no Maranhão.

Além disso, o PIB do Maranhão foi o segundo mais alto do Nordeste. De acordo com o IBGE, três Estados tiveram queda do PIB em 2017: Paraíba, Sergipe e Rio de Janeiro.

 

Contatos

contatos

SINE – SISTEMA NACIONAL DE EMPREGOS – SÃO LUÍS/MA

(98) 3232-5015
(98) 3232-5031

Clique para mais contatos

Links Úteis
Localização

localização

Click to open larger map

Rua do Sol, 191. Centro,
São Luís, Maranhão